O banheiro e o estacionamento da empresa são os locais mais procurados por elas para transar na ocasião

A festa da firma é o acontecimento mais aguardado pelos funcionários, alguns vão para confraternizar, outros querem beber de graça, tem gente que passa vergonha e tem aqueles que vão com “segundas intenções”, afinal é a ocasião perfeita para finalizar aquela paquera que rolou o ano inteiro.

Uma pesquisa feita pelo Sexlog, maior site adulto de relacionamento da América Latina, revelou números surpreendentes sobre o comportamento dos brasileiros nas confraternizações de final de ano.

Para 70% dos homens faltou oportunidade para fazer sexo na festa e, para as mulheres, esse número é de 35%. Talvez seja por isso que elas estejam mais dispostas para a pegação e as oportunidades surgem. Mesmo assim, 30,5% das mulheres dizem que não misturam trabalho com prazer e 34,4% assumem que falta gente interessante na empresa.

Profissão

As mulheres que mais se interessam pelo sexo na firma são as da área de administração (15,6%) e do comércio (13,6%); as que menos demonstram interesse na “coisa” são as mulheres da área de exatas: engenharia, ciência da computação, física e etc, representando quase 0% de interesse.

Pra não dar B.O

São 66,1% das mulheres que preferem transar com pessoas que não são do seu departamento e o mesmo acontece com os homens (67,4%). Talvez seja por isso que nada mudou após a transa, sendo que as mulheres (81,1%) e os homens (86,4%) afirmaram que não afetou a relação profissional.

Aquela adrenalina

Para as mulheres, o melhor momento para dar aquela escapada é durante a festa mesmo (52,7%). Elas se mostram mais descaradas do que eles, que preferem que o momento aconteça após a festa (52,8%).

*Participaram da pesquisa online 4.243 pessoas entre os dias 15 e 20 de novembro.